terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

JOSÉ MOTA DIZ QUE AVES PRECISA DE "ADQUIRIR RAPIDAMENTE A CONFIANÇA"

José Mota iniciou esta terça-feira funções como treinador do Desportivo das Aves, da 2.ª Liga, e disse que a equipa necessita de "adquirir rapidamente a confiança para regressar às vitórias".

O técnico foi o eleito para substituir Ivo Vieira, que deixou o conjunto da Vila das Aves após o empate caseiro (1-1) com o Gil Vicente, na 27.ª jornada, no que foi, então, o quarto jogo consecutivo da equipa sem vencer.



Na jornada seguinte, o Desportivo das Aves, com o interino Daniel Castro no banco, jogou fora com o Académico de Viseu e perdeu por 1-0, mantendo, porém, a segundo posição, a oito pontos do líder Portimonense e com mais nove do que o grupo de terceiros, que inclui Académica e Varzim.

José Mota disse que foi convidado pelos presidentes da SAD, Luiz Andrade, e do clube, Armando Silva, e que se sentiu "lisonjeado".

"Percebo que é um projeto ambicioso desde a primeira hora e com um trajeto interessante. Teremos sempre que lembrar o trabalho feito pelo Ivo Vieira, que foi importante", salientou.

O treinador prometeu "dar o máximo" para que seja alcançado o grande objetivo para a presente época, que passa pela subida à Liga NOS.

"Estamos bem posicionados para podermos conseguir esse mesmo objetivo. Os últimos resultados não são aquilo que o clube esperaria, mas queremos dar a volta a esta situação", referiu.

José Mota considera que o Desportivo das Aves possui "um bom plantel, com bons jogadores", e frisou que já trabalhou com alguns deles e que conhece outros "muitíssimo bem".

"Vi esta equipa jogar e sei perfeitamente o que temos de fazer para que a confiança regresse rapidamente a este grupo de trabalho", reforçou.

O técnico prosseguiu dizendo que "a confiança adquire-se com trabalho semanal, mas, fundamentalmente, com vitórias".

O técnico insistiu que "os jogadores perderam a confiança e as derrotas magoam", mas destacou também que o Aves tem "um grupo responsável e que quer voltar às vitórias".

José Mota afirmou que não tenciona fazer mudanças radicais e repetiu que Ivo Vieira fez um "trabalho válido".

"O Desportivo das Aves está numa posição que dignifica o clube. Ninguém no seu juízo perfeito chega cá e altera por alterar. Conheço bem este plantel. Fazer alterações drásticas não será lógico", sustentou.

Em circunstâncias como esta, José Mota considerou que "muitas vezes, é necessário, fundamentalmente, mexer com o subconsciente dos jogadores para alterar a sua forma de atuar".

Para superar a crise de confiança que se vive, o técnico conta com os jogadores, "muitos deles já com grande experiência no futebol português".

"Têm de perceber que não podem tremer em situações menos boas, como é o caso", disse.

José Mota considerou ainda que todas as equipas têm ciclos negativos.

"Não tinha acontecido ainda ao Aves, mas a qualquer momento poderia suceder", afirmou, explicando que tal acontece "quando se começa a entrar na fase decisiva em termos classificativos".

O presidente da SAD do Aves desejou "boa sorte" a José Mota e elogiou Ivo Vieira, mas disse que o grupo pode ter entrado em "euforia antes da hora".

"Achámos que não podemos arriscar e que nesta fase final precisávamos de alguém com mais experiência", explicou o presidente da SAD avense.

Ligações:

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

AC. VISEU VS CD AVES, 1-0; SEGUNDA LIGA 28ª JORNADA

Um penálti convertido por Sandro Lima deu este domingo a vitória ao AC Viseu na receção ao Aves, por 1-0, permitindo que os viseenses deixem a zona de descida da 2.ª Liga.

O triunfo, selado pela conversão de Sandro Lima, aos 54', depois de a formação anfitriã já ter desperdiçado outro castigo máximo, aumentou para cinco o número de jogos sem vencer dos avenses, com o futuro treinador na bancada. José Mota assistiu, no Fontelo, ao consumar da pior sequência da época para o segundo classificado da 2.ª Liga, que soma 53 pontos, menos oito do que o líder Portimonense, e à saída dos beirões da zona perigosa da classificação.

Quanto ao jogo, muito faltoso e sem grandes oportunidades de golo, ficou marcado por dois penáltis, ambos a favor da equipa da casa. Na primeira, aos 29 minutos, Vasco Santos, árbitro do encontro, considerou faltosa uma carga de João Amorim sobre Sando Lima. Na conversão, Luisinho permitiu a defesa de Quim.

Na segunda parte, aos 56 minutos, um puxão de Balogun a Sandro Lima em plena área, com o avançado brasileiro a encarregar-se da conversão e a não falhar. O jogo cresceu de intensidade após a vantagem dos viseenses, com os forasteiros à procura do empate e o AC Viseu, confortável a defender, e de olhos postos no contra-ataque.

Guedes, aos 75 minutos, enviou de cabeça a bola ao poste da baliza de Diogo Freire, no que foi a melhor oportunidade do Aves em todo o encontro, marcado por oito amarelos e duas expulsões, uma para cada equipa.

Jogo disputado no Estádio Municipal do Fontelo, em Viseu.
Académico de Viseu - Desportivo das Aves, 1-0.
Ao intervalo: 0-0.
Marcador:
1-0: Sandro Lima, 56' (penálti)

Equipas:
- Ac. Viseu: Diogo Freire, Tomé, Bura, Bruno Miguel, Stephane, Capela, Bruno Loureiro, Moses (Rui Miguel, 86'), Luisinho (Carlos Eduardo, 67'), Paná (Tiago Gonçalves, 90+4') e Sandro Lima.
(Suplentes: Rodolfo, Joel, Yuri, Rui Miguel, Tiago Gonçalves, Carlos Eduardo, Tiago Borges).
Treinador: Francisco Chaló.
- Aves: Quim, João Amorim (Hackman, 46'), Tiago Valente, João Pedro, Nelson Pedroso, Ericson, Tarcísio (Renato Reis, 65'), Pedró (Guedes, 75'), Zé Tiago, Balogun, Mendy. 
(Suplentes: Marco Pinto, L. Alberto, Guedes, Renato Reis, Hackman, Caetano, Bruno Alves).
Treinador: Carlos Daniel.

Árbitro: Vasco Santos (AF Porto).
Ação disciplinar: cartão amarelo para Tomé (16'), João Amorim (29'), Hackman (55'), Tarcísio (58'), Zé Pedro (63'), Capela (78' e 90+2'), Ericson (87' e 90'), Quim (90+2'). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Ericson (90'), Capela (90+2').
Assistência: Cerca de 600 espetadores.

Ligações:

JOSÉ MOTA É O NOVO TREINADOR DO AVES

O Desportivo das Aves anunciou este sábado a contratação do treinador José Mota para o lugar do demitido Ivo Vieira.


O novo responsável entrará em funções na próxima semana, com a equipa a ser orientada por Daniel Castro e Vitinha na visita a Viseu neste fim de semana, a contar para a 28ª jornada da II Liga.

Mota treinou esta época o Feirense no primeiro escalão.

Ligações:

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

JOSÉ MOTA NA LINHA DA FRENTE PARA SUCEDER A IVO VIEIRA

José Mota prepara-se para regressar ao ativo. O treinador, que foi afastado do comando técnico do Feirense em dezembro, vai assumir o lugar deixado por Ivo Vieira no Aves, equipa que ocupa o segundo lugar da II Liga.



Apesar de um arranque forte, o Aves atravessa agora um momento menos bom, com quatro jogos sem qualquer triunfo. O empate de ontem, em casa, frente ao Gil Vicente (1-1), foi a gota de água.

Na época passada, recorde-se, José Mota também assumiu o cargo de treinador principal do Feirense com o clube na II Liga, acabando por garantir a subida de divisão.

Ligações:

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

IVO VIEIRA DEIXA O DESPORTIVO DAS AVES

O Clube Desportivo das Aves anunciou esta quarta-feira a saída do treinador Ivo Vieira.



«O Clube Desportivo das Aves, Futebol SAD vem pelo presente informar que Ivo Vieira, treinador principal até à data, está de saída do clube», disse o clube em comunicado, não esclarecendo o motivo da saída, nem de quem foi a decisão.

O Aves vinha de três derrotas consecutivas para o campeonato, tendo conquistado esta quarta-feira o primeiro ponto desde então, ao empatar em casa com o Gil Vicente. Apesar disso, mantém o segundo lugar com mais nove pontos do que o terceiro classificado, que agora é o Varzim, e continua lançado para a subida de divisão.

Ligações:

CD AVES - GIL VICENTE, 1-1; SEGUNDA LIGA 27ª JORNADA

O Aves vinha de três derrotas consecutivas para o campeonato e conquistou hoje o seu primeiro ponto desde então. Apesar disso, mantém o segundo lugar com mais nove pontos do que o terceiro classificado, que agora é o Varzim, e continua lançado para a subida de divisão.



Ao contrário, a equipa de Barcelos não perde desde a 21.ª jornada e daí para cá somou 12 pontos.

O Gil Vicente adiantou-se no marcador aos 11 minutos, por Aguinaldo, e o Aves chegou ao empate num remate colocado de João Pedro, de livre direto (43).

Equipas:
- Aves: Quim, Hackman, Tiago Valente, João Pedro, Nélson Pedroso, Luís Alberto, Zé Tiago, Bruno Alves (Tarcísio, 81), Pedró (Balogun, 64), Renato Reis (Theo Mendy, 39) e Guedes.
(Suplentes: Rafa, Tarcísio, Romaric, Erivaldo, Balogun, Ericson e Theo Mendy).
Treinador: Ivo Vieira.
- Gil Vicente: Vozinha, Ricardinho, Sandro, Luiz Eduardo, Floro, Calu, Pedro Marques (Reko, 65), Alphonse, Paulinho, Avto (Abou Toure, 72) e Aguinaldo (João Pedro, 58).
(Suplentes: Júlio Neiva, Yan Victor, Reko, Arthur, João Pedro, Abou Toure e Henrique).
Treinador: Álvaro Magalhães.

Árbitro: Gonçalo Martins (AF Vila Real).

Ligações: 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

BENFICA B - CD AVES, 4-2; SEGUNDA LIGA 26ª JORNADA

O Benfica B recebeu, e surpreendeu, ao vencer este sábado o Aves, por 4-2, numa partida a contar para a 26.ª jornada da 2.ª Liga, em que a equipa da casa apresentou grande nível. 

O Benfica B encarou o encontro com muita determinação, apesar de ter tido pela frente o atual segundo classificado da 2.ª Liga. Pêpê, de penálti, colocou a equipa da casa na frente, logo aos 6 minutos e, viu, aos 20', o companheiro José Gomes ampliar a vantagem. Diogo Gonçalves, aos 34', fez o terceiro e praticamente sentenciou a partida, mas ainda deu para Heriberto colocar o nome na lista de marcadores, aos 64'. 

O Aves marcou por intermédio de Nélson Pedroso, aos 39 minutos, de livre direto e de José Tiago, aos 74'

Este triunfo caseiro permite à equipa B do Benfica ascender ao quarto posto da tabela, com 41 pontos, enquanto o Aves continua a perseguição ao líder Portimonense, com 52'. Os algarvios, que lideram a tabela, com 57 pontos, visitavam o Sp. Covilhã, mas viram o jogo adiado devido à neve. 

Os jogadores orientados por Hélder Cristovão entraram no encontro, praticamente, a vencer, ao beneficiarem de umpenálti cometido sobre Buta, aos 6 minutos. O defesa português ultrapassou bem Nélson Pedroso, foi derrubado dentro de área e, chamado a cobrar da marca dos 'onze' metros, Pêpê bateu o guardião Quim. 

Contudo, o Aves era quem dominava a partida e encostava os encarnados no último terço do terreno, mas a qualidade individual de Buta e Romário Baldé colocavam os defesas visitantes em apuros sempre que contra-atacavam. 

Apesar da superioridade notória na posse de bola, foram as águias a dilatarem vantagem. José Gomes, que até ao momento tinha passado despercebido, 'driblou' sobre a defensiva do Aves e atirou para o segundo golo da tarde, após ser assistido por Pêpê (20').

O Aves, aos poucos, deixava de acreditar que podia entrar na discussão do resultado e, face à ausência de ocasiões de golo, o Benfica B acabou por fazer o terceiro tento a 11 minutos do intervalo. Um passe 'teleguiado' de Pêpê para a costas da defesa obrigou Quim a sair da baliza e a ver Diogo Gonçalves 'picar-lhe' a bola por cima. 

Cinco minutos depois, a equipa forasteira reagiu, finalmente, à larga desvantagem. Um livre à entrada da área, cobrado de forma irrepreensível por Nélson Pedroso, colocou alguma esperança na equipa antes do tempo de descanso.

Na segunda parte, a forte chuva que se fez sentir deixou o terreno mais rápido, mas nem isso, impossibilitou os encarnados de voltarem a balançar as redes de Quim. Um cruzamento de Diogo Gonçalves para o interior da área, permitiu a Heriberto driblar e superar a defesa do Aves, rematando com classe para o golo, aos 64 minutos. 

À passagem do minuto 74, a equipa forasteira voltou a reduzir a desvantagem com alguma sorte à mistura. Depois de um remate ao poste de José Tiago, a bola ainda voltou a bater no ferro, mas Luís Alberto apareceu à boca da baliza para encostar

Jogo realizado no Caixa Futebol Campus, no Seixal.
Benfica B - Desportivo da Aves: 4-2.
Ao intervalo: 3-1.
Marcadores:
1-0, Pêpê, de penálti, 6 minutos.
2-0, José Gomes, 20'. 
3-0, Diogo Gonçalves, 34'. 
3-1, Nélson Pedroso, 39'. 
4-1, Heriberto, 64'. 
4-2, Luís Alberto, 74'. 

Equipas: 
- Benfica B: André Ferreira, Buta, Rúben Dias, Ferro, Yuri Ribeiro, Pêpê, Florentino Luís, Diogo Gonçalves, Romário Baldé (Gedson, 66'), Heriberto (Jota, 85') e José Gomes. 
(Suplentes: Fábio Duarte, Pedro Amaral, Ricardo Escoval, Jota, João Feliz, Pipo e Gedson). 
Treinador: Hélder Cristóvão. 
- Desportivo das Aves: Quim, Hackman, João Pedro, Romaric, Nélson Pedroso, Luís Alberto, Pedró (Teo Mendy, 61'), Tarcísio, Erivaldo (Renato Reis, 72'), Balogun (José Tiago, 46') e Guedes. 
(Suplentes: Marco Pinto, José Tiago, Renato Reis, Caetano, Bruno Alves, Tiago Valente e Teo Mendy).
Treinador: Ivo Vieira. 

Árbitro: Iancu Vasilica (Vila Real). 
Ação disciplinar: cartão amarelo para Nélson Pedroso (4'), Romaric (73'), Pipo (80') e Tarcísio (89'). 
Assistência: cerca de 400 espetadores.

Ligações:

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

QUIM NÃO PREOCUPA

O guarda-redes Quim, que sentiu queixas no joelho direito no aquecimento de jogo com o Varzim, já deverá treinar hoje normalmente sendo opção para a visita ao Benfica B.


Fonte: Jornal o Jogo