sábado, 31 de dezembro de 2011

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

FUTSAL - BALANÇO DO ANO

in SantoTirsoDigital:

Norberto Monteiro (Cavaco) – Faz o balanço do ano 2011 do Futsal Avense

Chegou a interrupção de natal ao campeonato de futsal da 2º divisão, no qual participa o Clube Desportivo das Aves. Decorridas 12 jornadas, o CD Aves ocupa o 9º lugar com 14 pontos. Fazendo um ponto de situação, podemos considerar a classificação atual dentro daquilo que era expectável, pois o clube encontra-se 4 pontos acima da “linha de manutenção”, que é o único objetivo a que o CD Aves almeja esta época.

Neste período de interrupção da competição, (natal e fim de ano) a principal preocupação da equipa técnica, é a recuperação dos atletas lesionados (Pereira e João). Por outro lado, foi garantida a continuidade de alguns jovens atletas no plantel, que têm vindo a ser assediados por outros clubes.

Em termos de alterações de plantel, regista-se a saída de 3 atletas: Hugo e Zé Pedro por questões familiares e Filipe “pipe”, por questões profissionais.

No que respeita a aquisições, apenas há registar a entrada de Jorge “Steve” (na foto), proveniente do Vale de Cambra, atleta que por várias ocasiões, esteve para ser contratado pelo CD Aves.

Esperando desde já, que o ano de 2012 traga tantas alegrias “futsalistas” como o de 2011, a secção de futsal do CD Aves, deseja um Bom Natal a todos os adeptos de futsal, e em particular aos adeptos do CD Aves.

Um agradecimento especial ao Santotirsodigital por todo o apoio quem tem dado ao futsal do CD Aves.

Steve, reforço do Aves Futsal

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

AVES VENCE EM PENAFIEL

Pires voltou a ser decisivo na vitória do Aves (e massacrado, também!)
Fotografia de Miguel Ângelo Pereira

in Sapo Desporto:

O Desportivo das Aves prolongou hoje o mau momento do Penafiel, ao derrotar os penafidelenses por 1-0, num jogo relativo à 13.ª jornada da Liga de Honra de futebol, marcado por quatro expulsões.
Um golo de Pires, já quase em cima do intervalo, aos 42 minutos, foi o suficiente para os avenses saírem de Penafiel vitoriosos e mais próximos dos lugares de cima da pauta classificativa.

Depois de quatro jogos sem vencer, o Penafiel apresentou-se diante dos seus adeptos, que ignoraram o frio e a transmissão televisiva para marcar presença, convicto de que a vitória era o único resultado com que poderia sair do Municipal 25 de Abril.

Em rápidas transições, os penafidelenses dominaram os minutos iniciais, com o remate de Allyson, de longe, aos 20 minutos, a ser a melhor ocasião dos homens da casa, que viram Marafona negar-lhes o golo com uma grande defesa.
Fechado no meio campo, o Desportivo das Aves foi incapaz de contrariar a dinâmica da equipa de Francisco Chaló, que só pelo atabalhoamento com que saiu para o ataque não conseguiu chegar ao golo antes do intervalo, mas não falhou no momento oportuno.
Aos 42 minutos, Pires surgiu isolado ao segundo poste e, apanhando desprevenido Vítor Golas, adiantou os visitantes no marcador.

Depois da passagem pelos balneários, o Penafiel voltou a tomar conta do jogo, tendo como único alvo a baliza defendida por Marafona. Mas a vontade de correr atrás do resultado nunca se traduziu em ocasiões concretas de golo, sendo o remate ao lado de Manoel, aos 71 minutos, a melhor oportunidade dos penafidelenses.

Num jogo rápido e com poucos motivos de interesse, o Desportivo das Aves recorreu ao contra-ataque para tentar dilatar a vantagem no marcador, também sem sucesso.

Os minutos finais foram vividos de forma mais nervosa, tendo os penafidelenses ficado sem três jogadores, dois expulsos com vermelho direto e um por acumulação de amarelos, enquanto da parte do Aves apenas um foi expulso, também direto.


Vídeo do Golo:


Simão | Myspace Video

PENAFIEL - DESP.AVES



Duas equipas com percursos semelhantes na Liga Orangina, sendo que o Penafiel dá cartas na Bwin Cup e o Aves deu na Taça de Portugal. Ambos os técnicos têm conseguido colocar os plantéis a jogarem bom futebol e a diferença pontual reforça a ideia de que existem mais semelhanças que diferenças. Com este cenário, é de esperar que o Estádio 25 de Abril possa assistir a uma partida de emoção garantida, o que seria um prémio para os adeptos nesta ronda que encerra o ano de 2011. Quanto a favoritos, é sabido que o Penafiel não facilita em casa e três pontos frente ao Aves podem significar um importante salto na classificação, mas o inverso também é bem plausível.

Equipas Prováveis

>> Estádio 25 de Abril, em Penafiel
>> Árbitro Vasco Santos [AF Porto]
>> 20 e 15 horas  Sport Tv

Penafiel

Vitor Golas; Dias, Allyson, Paulo Oliveira e Elízio; Pedrinha, Ferreira, Rúben, Coronas, Guedes e Manoel
Outros convocados: Tiago, Valdemar, Penela, Baptiste, Aldair, Rafa e Vitor
Treinador Francisco Chaló

Aves

Marafona; Geraldes, Tiago Valente, João Pedro e Nélson Pedroso; Tito, Grosso, Pedro Cervantes, Quinaz e Pedro Pereira; Pires
Outros convocados: Rui Faria, Romeu, Romaric, Vasco Matos, Ricardo Martins, Amauri Bischoff e Dally
Treinador Paulo Fonseca

Ligações:
OJogo: Show de fim de ano

sábado, 24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL


NÉLSON PEDROSO PREMIADO COMO MELHOR JOGADOR DE OUTUBRO

O defesa dos Desportivo das Aves, Nélson Pedroso, conquistou o prémio de melhor jogador da 2ª Liga durante o mês de Outubro.


Nélson falou ao site do SJPF, afirmando estar muito contente e também surpreendido com este prémio que em tudo se deve ao seu "trabalho diário nos treinos e depois nos jogos em que tento dar tudo para que o clube consiga vencer"

O defesa de 26 que tem estado em plano de destaque no emblema da Vila das Aves, aproveitou para elogiar a iniciativa do SJPF. "É sempre bom haver este tipo de prémios porque para além de dar moral para que os jogadores continuem a trabalhar e a evoluir para além de uma visibilidade extra que a segunda liga não tem", finalizou. 15-12-2011

Ligações:

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

ARQUIVO AVENSE EM ACTUALIZAÇÃO

Procuram-se documentos que relatem a história do Clube Desportivo das Aves. Contribua para o Arquivo Avense!

Visite o Arquivo: http://cdaves1930.blogspot.com

Estamos à procura de novo material para publicar nesta página. Se dispõe de material que considere interessante, não hesite em contactar-nos: arquivoavense@gmail.com

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

TAÇA DE PORTUGAL: ACADÉMICA 3 - 2 C.D.AVES


"O Aves vendeu cara a derrota, não se assustou com a desvantagem madrugadora, chegou inclusive ao empate, e deu sempre muita luta. Os estudantes, voltaram a crescer na partida, aceleraram, e recuperaram a vantagem, ainda antes do intervalo. 
Primeiro foi Éder, a encostar a passe de Sissoko, logo aos quatro minutos. Pires empatou, mas Berger fez pouco depois o 2-1, novamente com assistência do jovem marfinense, de longe o melhor o em campo, numa exibição plena de atitude depois de ter perdido a titularidade para Marinho. Quando a equipa passou a gerir o resultado, apareceu o terceiro golo e só o frango de Peiser levou a um período de descontos de sofrimento, evitável.

Controlar e descansar com Abdoulaye... ou quase

Com o apuramento no bolso, a Briosa deixou o espectáculo para outras calendas e passou a ser mais pragmática. Dir-se-ia que passou a jogar ao estilo, justamente, da II Liga, encurtando espaços e colocando a tónica no rigor táctico e capacidade de luta. Diogo Melo ajudou a dar força ao «miolo», o Aves passava a provar do próprio veneno e não gostava.

A Académica conseguiu controlar o adversário, refrescou uma ala com Marinho, estreitou amiúde o contra-ataque, num desses lances, descansou o coração dos adeptos com um cabeceamento vitorioso do «gigante» Abdoulaye. Adrien, até então em sub-rendimento, descobriu o colega na área e o senegalês fez o resto. O descanso só não foi pleno porque, nos descontos, Peiser complicou e ajudou à pequena «traição» de Bischoff."


Paulo Fonseca:
«O jogo acaba por ter um desfecho normal face à qualidade da Académica mas fico com a sensação de que poderíamos pelo menos ter ido ao prolongamento. Começámos o jogo praticamente a perder, reagimos bem, mas depois a Académica numa bola parada acaba por fazer o 2-1. 

Na segunda parte, construímos com qualidade e critério no meio-campo ofensivo. Penso que estivemos mais perto do 2-2 do que eles do 3-1, mas o certo é que marcaram, novamente a partir de uma bola parada. Tivemos um comportamento positivo, não baixámos os braços, e chegamos com felicidade ao 2-3. Penso que demos uma demonstração de qualidade. 

Resta-me dar os parabéns à Académica e desejar-lhe as melhores felicidades. É o terceiro ano consecutivo que fico nos quartos, este ano com uma equipa melhor, não foi possível, haverá mais oportunidades com certeza.»

Ligações:
MaisFutebol: Taça: Académica-Desp. Aves, 3-2 (crónica)
MaisFutebol: Fonseca: «Terceiro ano consecutivo a ficar pelos quartos...»
MaisFutebol: Pedro Emanuel: «Continuamos a acreditar no sonho»
OJogo: Bastou ser eficaz 
ABola: «Prestação da equipa deixa-me orgulhoso» - Paulo Fonseca
ABola: Académica vence (3-2) Desp. Aves e avança para as meias-finais 
zerozero: Ficha de Jogo 


FIM DO SONHO

Fotos de Miguel Ângelo Pereira

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

"CONTEM COM O AVES PARA DISPUTAR A VITÓRIA"


O treinador do Desp. Aves diz que a sua equipa está hiper-motivada para o encontro em Coimbra, frente à Académica, que vale a presença nas meias-finais da Taça de Portugal.

Paulo Fonseca fala mesmo em oportunidade histórica: "A equipa sabe que tem pela frente um momento em que pode fazer história para o clube e para as nossas vidas."
 
"Vamos fazer tudo para proporcionar bom espectáculo e disputar o jogo pelo jogo. Temos consciência do grande momento da Académica, que está a fazer um grande campeonato alicerçado na sua qualidade de jogo, mas contem connosco para disputar a vitória", vincou.

Pedro Pereira pode repetir presença nas meias-finais

O extremo Pedro Pereira já por uma vez esteve nas meias-finais da Taça de Portugal, caindo com o Estrela da Amadora frente ao FC Porto. O jogador não esconde o desejo de repetir a presença e até ir mais longe.
 
"Temos um plantel experiente e a ambição de passar, mas não vai ser fácil pois vamos defrontar uma das melhores equipas da 1.ª Liga. A Académica é uma equipa que aprecio muito e que gosto de ver jogar, mas temos as nossas armas e vamos com motivação de chegar às meias-finais, experiência que praticamente ninguém conhece no plantel", referiu.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O MESMO DESFECHO, 34 ANOS DEPOIS?

A Equipa Avense responsável pela eliminação do Ac. Coimbra da Taça de Portugal 1977/1978*

Legenda:
Em Cima: Raúl, Júlio, Kentucky, Manuel, Gentil, Lavadores, Valente, Araponga e Paquete.
Em Baixo: Zé Manel, Pinheiro (cap.), Capeline, Tarcísio, Esteves (Treinador/Jogador) e Cândido.


"Foi o Desportivo das Aves - muito bem classificado na série A da III Divisão (1º lugar) - uma equipa de altas personalidades individuais e um conjunto sólido, superior ao Académico".

"Não surpreendeu nada, que o Desportivo das Aves tivesse preferido uma organização mais defensiva , curiosa, no entanto, com o sistema posto em acção, sem o recurso ao anti jogo, de lesões simuladas, demoras no reatamento, passes e mais passes (...) Nada disso. - o quadro do norte jogou limpinho". "

Alegria a rodos na cabina do Desportivo de Aves, onde ouvimos o jogador-treinador João Maria Esteves: Foi um jogo de "Taça" onde houve, na verdade, autêntica supresa"

Ligações:
ARQUIVO AVENSE - Foto do Plantel 1977/1978

domingo, 18 de dezembro de 2011

FOTOREPORTAGEM AVES - ATLÉTICO

Fotos de Miguel Ângelo Pereira:

REGRESSO ÀS VITÓRIAS FRENTE AO ATLÉTICO

O Desportivo venceu esta manhã o Atlético Clube de Portugal por 3-1, regressando às vitórias na Liga Orangina e encurtando distâncias para o topo da tabela.


O Aves aproveitou bem a superioridade numérica que teve durante grande parte do encontro e, apesar de se ter visto a perder no início do segundo tempo, conseguiu dar a volta ao marcador e garantir três pontos que garantem uma lugar mais confortável na tabela classificativa.

Aconteça o que acontecer nos jogos da tarde, o Desportivo terminará a jornada 12 a quatro pontos da zona de promoção.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

AVES QUER REPETIR VITÓRIA FRENTE AO LÍDER

Já lá vão 34 anos desde o último e único confronto do Aves com o Atlético, na altura para a Taça de Portugal. Essa partida terminou com um triunfo dos avenses por 4-3, um resultado que convinha à equipa de Paulo Fonseca repetir, já que não vencem diante o seu público para o campeonato há quase dois meses.

Ligações

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

JOGO COM A ACADÉMICA NA TV


O horário do encontro dos Quartos de Final da Taça de Portugal que coloca frente-a-frente a Académica e o nosso Desportivo foi alterado para as 19H. A partida será jogada no dia 21 de Dezembro no Estádio Municipal de Coimbra e terá direito a transmissão televisiva na SPORTTV 1.

LIGA DE HONRA ALARGADA A 22 CLUBES

Está confirmado que a próxima edição da Liga de Honra terá um número record de participantes (22) com a entrada directa das equipas B de seis emblemas da Primeira Divisão Nacional. A proposta foi aprovada por unanimidade na Assembleia-Geral da Liga de Clubes.

"A partir da próxima época as equipas B vão fazer parte da Liga de Honra. A proposta foi aprovada esta quarta-feira por unanimidade, na Assembleia-Geral da Liga de Clubes que se realizou na Alfândega, do Porto. Desta forma, a Liga de Honra da próxima época será composta por 22 formações.

António Salvador mostrou-se contente por esta decisão ter recolhido o voto favorável de todos os 32 clubes que formam a Liga e a Liga de Honra. «Houve consenso sobre o futuro das equipas B. É uma decisão importantíssima para o futuro do futebol português, que tem de ter outro rumo.»

Benfica, F.C. Porto, Sporting, Sp. Braga, V. Guimarães e Marítimo vão ter equipas B, o que obriga a Liga de Honra a ser alargada para 22 clubes em competição entre si. Apesar disso, as formações secundárias destes seis clubes não podem subir à Liga, nem disputar a Taça de Portugal e a Taça da Liga.

O presidente do Sp. Braga diz que é esta aprovação da proposta é uma boa notícia. «Até pela situação económica do país e da Europa, com as equipas B vai obrigar a haver mais jogadores portugueses a competir que no futuro serão um suporte muito grande das equipas principais.»

Já depois disso, Fernando Gomes esclareceu que com a entrada em função desta medida é alterado também o esquema de promoção e despromoção de clubes. «Está assegurada a subida de três clubes da II Divisão à Liga de Honra e a descida de três clubes.»"

Ligações:

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

FIM-DE-SEMANA AVENSE

C.D.Aves 2 - 1 Rebordosa
Sábado (10/12/11) - 15h00
Campo Bernardino Gomes
Classificação Actual: 2ºLugar

Paredes 2 - 2 C.D.Aves
Sábado (10/12/11) - 15h00
Cidade Desportiva de Paredes
Classificação Actual: 3ºLugar

C.D.Aves 1 - 1 Alpendorada
Domingo (11/12/11) - 10h00
Campo Bernardino Gomes
Classificação Actual: 3ºLugar

Infantis/Juniores D/Sub-13: 
Paredes 0 - 0 C.D.Aves (não terminou)
Sábado (10/11/11) - 17h00
Cidade Desportiva de Paredes
Classificação Actual: 7ºLugar

Futsal:
Seniores:
Póvoa Futsal 3 - 0 C.D.Aves
Sábado (11/12/11) - 16h00
Pavilhão Municipal da Póvoa de Varzim
Classificação Actual: 8ºLugar 
LER CRÓNICA AQUI: (Santo Tirso Digital: Mau de mais para ser verdade)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

REFORMULAÇÃO À VISTA NA LIGA ORANGINA

Fonte: Record

"A Liga de Clubes deverá aprovar na quarta-feira a proposta de regulamentação das equipas B, que prevê a sua entrada direta na Liga Orangina a partir da próxima época.

Tal medida, que implica aprovação posterior pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), obrigará ao alargamento da segunda divisão do futebol nacional na época 2012/13, dos atuais 16 para 22 clubes, de modo a abrir vagas para os seis emblemas que pretendem usufruir dessa possibilidade.

Fonte ligada ao processo disse à Lusa que, além do Marítimo, que mantém a sua equipa B em atividade, já apresentaram intenções nesse sentido FC Porto, Benfica, Sporting, Vitória de Guimarães e Sp. Braga.

(...)"

Ligações:
RECORD - Liga prepara entrada das equipas B na Liga Orangina

domingo, 11 de dezembro de 2011

AVES DEIXA FUGIR A VITÓRIA EM PORTIMÃO


O Portimonense e o Desportivo das Aves empataram 1-1, em encontro da 11.ª jornada da Liga Orangina, disputado no Estádio Municipal de Portimão.

Quinaz abriu o marcador para o Desportivo das Aves, aos 13 minutos, ao aproveitar um desentendimento entre Ricardo Nunes e o guarda-redes Ivo, tendo Ben Traoré marcado aos 69 o tento que evitou a derrota dos algarvios.

A equipa orientada por Paulo Fonseca entrou no jogo a pressionar e o avançado Pires esteve perto de marcar na primeira investida à baliza da turma algarvia, mas o remate acertou na base do poste da baliza de Ivo.

O Portimonense só aos 12 minutos conseguiu "sacudir" a pressão atacante do Aves e sair do seu meio campo. Ricardo Pessoa ganhou espaço na direita e assistiu Simi, mas o avançado acabou por ver o remate desviado pela defesa forasteira.

Na sequência do pontapé de canto, a bola foi travada com o braço por Romeu dentro da área, lance que não foi sancionado pelo árbitro Pedro Proença, tendo Nelson Pedroso, pontapeado longo para a corrida de Quinaz, que aproveitou o desentendimento entre Ricardo Nunes e o guarda-redes Ivo para colocar o Aves em vantagem.

O Portimonense entrou na segunda parte com outra dinâmica atacante, tendo construído nos cinco minutos após o recomeço oportunidades de golo para virar o resultado a seu favor. Sérgio Organista, Simi e Ben Traoré, isolados, falharam, com remates ao lado da baliza de Marafona.

O golo do empate acabou por surgir, aos 69 minutos, numa jogada confusa na área do Desportivo das Aves, tendo o remate de Traoré levado a bola a tabelar em vários jogadores antes de surpreender o guarda-redes Marafona.

Até ao final, couberam ao Portimonense as melhores situações de golo, mas Simi e Traoré foram incapazes de desfeitear o guarda-redes do Aves, que evitou assim que a sua equipa saísse derrotada de Portimão.

Jogo no Estádio Municipal de Portimão

Portimonense: Ivo, Ricardo Pessoa, Eliezio, Ruben Fernandes, Ricardo Nunes, Ben Traoré, Sérgio Organista (Jonas, 86), Semedo, Fabrício (Vítor, 75), Rafa (Felipe Miranda, 66) e Simi.

Desportivo das Aves: Marafona, Geraldes, Tiago Valente, João Pedro, Nelson Pedroso, Romeu, Quinaz (Pedro Pereira, 64), Tito, Pedro Cervantes (Bischoff, 72), Vasco Matos e Pires (Dally, 90+3).

Árbitro: Pedro Proença (Lisboa).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Fabrício (32), Ben Traoré (34), Tito (49), João Pedro (52), Ricardo Nunes (55), Geraldes (72), Marafona (85) e Bischoff (89).

Assistência: cerca de 1.500 pessoas.

PORTIMONENSE - DESP. AVES 11º JORNADA


O Portimonense procura manter-se na linha da recuperação dos pontos perdidos, tendo nos últimos jogos mostrado estar a subir de forma. Frente ao Aves, que tem realizado um campeonato de altos e baixos, mas que tem o seu ponto alto a passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal, Mozer não pode contar com o avançado Dodô, enquanto no Aves, Fonseca e Renato são baixas.

Equipas prováveis
Estádio Municipal de Portimão 16 HORAS
Árbitro Pedro Proença (AF Lisboa)


Portimonense
Ivo; Ricardo Pessoa, Eliézio, Rúben Fernandes e Ricardo Nunes; Semedo, Sérgio Organista e Fabrício; Ben Traoré, Simi e Rafa

Outros convocados: Jules Goda, Hammes, Wakaso, Jonas, Vítor Gonçalves, Tristan Plummer e Felipe Miranda

Treinador Carlos Mozer


Aves
Marafona; Geraldes, Tiago Valente, João Pedro e Grosso; Tito, Romeu e Pedro Cervantes; Pedro Pereira, Pires e Vasco Matos

Outros convocados: Rui Faria, Quinaz, Romaric, Ricardo Martins, Bischoff, Dalli e Nélson Pedroso

Treinador Paulo Fonseca

Ligações:

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

PIRES COLOCOU AVES NO PONTO MAIS ALTO

in OJOGO

Pires tem colocado em respeito os adversários do Aves na Taça de Portugal e tornou-se decisivo nas últimas eliminatórias. Vitória de Guimarães e Ribeira Brava foram abatidos. No domingo, o avançado marcou o golo que apurou a equipa para os quartos-de-final. 
 
"Tivemos de sofrer, mas estava no sítio certo. É um momento para recordar, o clube nunca tinha chegado a esta fase, um golo saboroso e cheio de significado", destacou a O JOGO. Efectivamente, o Aves já atingiu os quartos-de-final em 93/94. Perdeu com o FC Porto, no Estádio das Antas, por 6-0. Nada que embacie o brilhantismo tão real que a equipa conseguiu na presente edição da Taça de Portugal. 
 
"Os golos com o Ribeira Brava e o Vitória de Guimarães foram os momentos mais mediáticos na minha carreira, até porque fomos eliminados pelo Vitória no ano passado, em Portimão, por 2-1. É sempre bom levar a melhor", exulta, o técnico de desenho da construção civil. 
 
Pires tem sido fundamental na taça
 Pires admite que vive os momentos altos com "imensa tranquilidade". Aos 30 anos, o acumular de experiência, garante-lhe serenidade, mas ficou "extremamente contente" com a felicitação especial que chegou de Marselha (França), no domingo à noite, onde o pai é estucador e a mãe trabalha num lar de idosos. "Ligaram-me logo e ficaram muito orgulhosos. Também recebi os parabéns do presidente e de alguns directores. Nem tive tempo de falar com os companheiros no balneário, porque fui para o controlo antidoping. Mais tarde jantei com os meus sogros, a mulher e a minha filha Iris, em Amares, e aproveitei para espreitar o Leixões-Académica", afiançou, sempre ligado à competição. Afinal, o próximo adversário saiu deste jogo.

"Quero voltar à liga principal"

Qual foi o prémio pela vitória? Pires sorri. "Não tivemos, a vida está difícil", realça, salientando que "o Aves oferece todas as condições, cumpre e preocupa-se com os jogadores". Por isso, aceitou "o projecto aliciante", após representar o Portimonense. Mas ambiciona regressar à Liga principal. "Posso jogar mais cinco anos e quero voltar ao escalão maior, porque há mais envolvência, mais adeptos, transmissões televisivas, bons estádios. Subi com o Portimonense, mas cheguei tarde à Superliga. No entanto, quero voltar a esse patamar", conclui o avançado, fã dos ex-portistas Lisandro e Falcao.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

FUTSAL RECEBE SL OLIVAIS PARA A TAÇA

O Futsal Masculino Sénior do Aves vai jogar contra o SL Olivais da 1ª Divisão Nacional de Futsal na 4ª Eliminatória da Taça de Portugal. O jogo disputa-se em Vila das Aves e está agendado para o próximo dia 7 de Janeiro.

Quanto ao resultado do passado fim-de-semana, o Aves perdeu com o Piratas de Creixomil por 4-1 mas manteve o 7º Lugar na II Divisão Série A. Na próxima jornada o Aves desloca-se à Póvoa de Varzim para defrontar o 11º classificado, Póvoa Futsal.

4ª Eliminatória da Taça de Portugal de Futsal

GS Loures (1ª) - Académica (1ª)
Operário (1ª) - Valpaços (3ª A)
Os Torpedos (2ª B ) - Académica de Leça (3ª A)
Gualtar (3ª A) - ADR Mata (3ª C)
Benfica (1ª) - UP Venda Nova (2ª B )
AD Modicus (1ª) - Belenenses (1ª)
Póvoa Futsal (2ª A) - Rio Ave (2ª A)
AM Portela (3ª D) - CRECOR (3ª B )
Freixieiro (1ª) - Sp. Braga/AAUM (1ª)
Sporting (1ª) - São João (2ª B )
Boavista (1ª) - AMSAC (1ª)
Gondomar Futsal (3ª B ) - ABC de Nelas (2ª B ) ou GD Fabril (2ª B )
Cohaemato (2ª A) - Sonâmbulos (3ª D)
Dramático de Cascais (2ª B ) - Macedense (2ª A)
Desp. Aves (2ª A) - SL Olivais (1ª)
Leões de Porto Salvo (1ª) - Fundão (1ª)

Ligações:
FUTSAL GLOBAL - 4ª Eliminatória da Taça de Portugal foi sorteada

domingo, 4 de dezembro de 2011

AVES JOGA EM COIMBRA E TENTA REPETIR O FEITO DE 1977

O adversário do Aves nos Quartos-de-Final da Taça de Portugal será a Académica de Coimbra que hoje venceu em Matosinhos o Leixões por 5-2, após prolongamento. O jogo será disputado no Municipal de Coimbra no próximo dia 21 de Dezembro.

O Aves tentará repetir este feito (de 1977) e 'vingar' esta eliminação (em 2006).

AVES SOFRE MAS ESTÁ NOS QUARTOS-DE-FINAL

in Maisfutebol:

"O Desportivo das Aves está nos quartos de final da Taça de Portugal, mas não se livrou de um susto na recepção ao Ribeira Brava. A equipa da Liga de Honra dominou por completo o desafio, mas viu-se remetida ao prolongamento num lance fortuito do Ribeira Brava, muito perto do minuto noventa.

Depois de eliminar da prova o V. Guimarães, na última eliminatória, o clube nortenho chamava a si o favoritismo deste encontro, até porque jogava no seu reduto, e diante de uma equipa de escalão inferior.

Cedo o clube da Vila das Aves assumiu esse papel e controlou por completo as operações. Sem acutilância, o Desportivo ia dominando os espaços, tendo quase por exclusivo a posse de bola. Apenas ao quarto de hora a bola rondou pela primeira vez uma das balizas, num livre directo.

No primeiro tempo a equipa insular não foi capaz de criar qualquer lance de perigo junto da equipa avense. O Ribeira Brava era uma equipa organizada tacticamente, mas com visíveis limitações técnicas. Sem deslumbrar, a equipa da casa chegou ao golo aos 20 minutos, na ressaca de uma bola parada, com o defesa central e capitão Tiago Valente a marcar de cabeça.

Golos feliz, a punir a displicência local

A equipa que viajou desde a Madeira reagiu ainda antes do intervalo, com o treinador Carlos Graça a lançar Sérgio no encontro para o lugar de Delfino, mas sem grandes efeitos práticos. Apenas o adormecer dos locais permitiu ao Ribeira Brava dar sinais de vida. Aos 55 minutos Marques apareceu completamente isolado na cara de Rui Faria, mas permitiu ao guarda-redes a defesa.

Já quando poucos acreditariam numa reacção insular, o Ribeira Brava chegou ao empate num belo golo de João Pedro, ainda que fortuito. O número dez dos forasteiros rematou forte, de fora da área, e bateu Rui Faria que viu a bola passar-lhe por cima. Sem que nada o fizesse prever, a equipa da Madeira obrigou a mais meia hora de jogo. Penalização clara para a displicência da equipa da casa que baixou por completo as armas.

O Ribeira Brava entrou bem no prolongamento e logo nos minutos iniciais ficou muito próximo de dar a volta ao marcador. Anderson apareceu na cara de Rui Faria e driblou o guarda-redes avense, rematando depois ao lado, com a baliza escancarada.

Não aproveitaram o insulares, aproveitou o Desportivo das Aves para marcar através de Pires, em recarga a um remate de Pedro Cervantes. Bruno Freitas defendeu para a frente, mas apenas na segunda recarga Pires conseguiu fazer a bola chegar ao fundo das redes.

O Desportivo das Aves carimbou o acesso aos quartos de final da Taça de Portugal numa tarde fria de futebol raramente bem jogado. Os avenses fizeram-se valer do seu maior estatuto e do factor casa para vencer o apático Ribeira Brava, sem no entanto se livrarem de um susto que levou ao prolongamento.

Para a próxima eliminatória o clube da Vila das Aves já sabe que joga fora, e aguarda pelo desfecho do jogo entre o Leixões e a Académica.

O árbitro do encontro, Jorge Ferreira, não se deparou com problemas de maior usando sempre de um critério largo." - MAISFUTEBOL

FICHA DE JOGO:

Árbitro: Jorge Ferreira

Desportivo das Aves: Rui Faria; Geraldes, Tiago Valente, João Pedro e Nelson Pedroso; Tito, Pedro Cervantes e Bischoff (Ricardo Martins 62m); Pedro Pereira (Vasco Matos 77m), Pires e Renato (Quinaz 45m).

Treinador: Paulo Fonseca

Ribeira Brava: Bruno Freitas, Dário, Tiago Alves, Maurício, João Pedro, Marquinho (Canas 75m), Celsinho, Delfino (Sérgio 40m), Hélder, Marques (Anderson 75m) e Tiago Faria.

Treinador: Carlos Graça

Golos: Tiago Valente (19m); João Pedro (84m) e Pires (102m);

Disciplina: Amarelo para Tiago Valente (37); Sérgio (61m); João Pedro (86m). Hélder (92m), Pedro Cervantes (105m) e Dário (112m).

Oitavos de Final da Taça de Portugal - 4 de Dezembro
Moreirense 2-1 Torreense
Marítimo 2-1 Benfica
Estoril 2-2 Olhanense (2-4 g.p.)
Mirandela 1-1 Oliveirense (3-4 g.p.)
Desp. Aves 2-1 Ribeira Brava (após prolongamento)
Tirsense 0-0 Nacional (3-4 g.p.)
Leixões - Académica
Sporting - Belenenses

Quartos de Final - 21 de Dezembro
Belenenses/Sporting - Marítimo
Leixões/Académica - Desp. Aves
Moreirense - Nacional
Oliveirense - Olhanense

Ligações:
MAISFUTEBOL - Crónica da Partida

sábado, 3 de dezembro de 2011

OPORTUNIDADE ÚNICA

Paulo Fonseca está perto de igualar uma marca histórica do Aves, na Taça de Portugal: a chegada aos quartos-de-final, onde apenas chegou na época de 1993/94, tendo depois sido afastado pelo FC Porto (0-6).

"Sabemos que podemos repetir um marco histórico para este clube e queremos muito consegui-lo e, se possível ultrapassa-lo", reconhece o técnico da equipa avense, aceitando que frente ao Ribeira Brava a sua equipa é favorita. Por isso mesmo, admite que isso "acarreta maiores responsabilidades".

Paulo Fonseca pretende repetir marco histórico do Desp. Aves

Depois de ter surpreendido, ao afastar o Guimarães, os papéis agora invertem-se e será o Ribeira Brava a querer provocar surpresa mas para Paulo Fonseca "os jogadores sabem que têm uma oportunidade única de entrar na história do clube e vão dar tudo para o conseguir". O técnico reconhece que "o clube teve alguma sorte nos sorteios mas é daquela sorte que só continua mediante muito trabalho".

Na Vila das Aves não há, para já, grandes euforias, até porque, para o treinador que chegou do Pinhalnovense no início da época, "as pessoas neste local são muito realistas e não dão passos maiores que as pernas... é preciso vencer primeiro, para sonhar em algo mais".

JÁ ESTEVE NOS "QUARTOS"

Se o Aves experimentou uns quartos-de-final há 17 anos, Paulo Fonseca, ao serviço do Pinhalnovense, já o fez mais recentemente, ou melhor, conseguiu-o na época passada, quando o clube que representava estava na II Divisão e, à semelhança do que aconteceu com o Aves, também foi o FC Porto a acabar com o sonho de ir mais longe. De resto, os avenses tiveram 43 presenças na Taça de Portugal e, para além da única presença nos "quartos", esteve duas vezes nos oitavos tendo sido afastado por Benfica (1996/97) e pela Académica (2005/06).

Ligações:

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

FUTSAL EM FRENTE NA TAÇA

O Futsal Sénior Masculino do nosso Desportivo eliminou o Eléctrico de Ponte de Sôr na 3ª Eliminatória da Taça de Portugal (4-5) (3-4)* e segue em frente nesta competição. No próximo sorteio já estarão presentes as equipas da I Divisão Nacional de Futsal.

Ligações:
FUTSAL GLOBAL - Resultados da Taça de Portugal (3ª Eliminatória)
*Corrigido a 02.12.2011