domingo, 20 de novembro de 2011

AVES ELIMINA VITÓRIA NOS PENALTIES

O Aves segue em frente na Taça de Portugal (para os Oitavos de Final) depois de eliminar o finalista vencido da edição anterior da competição, o Vitória de Guimarães. Rui Faria foi a figura do encontro, ao defender 3 grandes penalidades, depois de 120' sem golos no Estádio do Clube Desportivo das Aves.

Grandes!
Parabéns!
Rui Faria foi o herói da noite.

Crónica MaisFutebol:

"Um dia depois de perder o seu último vencedor, a Taça de Portugal despede-se também do finalista vencido. O V. Guimarães resistiu até aos penalties, embora tenha sido, até ao prolongamento, inferior ao Aves, que só baqueou quando se viu reduzido a dez. Foi feliz no fim e segue para a próxima eliminatória.

Foi quase sempre mais Aves. A equipa da casa entrou melhor, criou os melhores lances para golo e nunca se deixou subjugar à teia vimaranense, ainda muito enferrujada. Como se os papéis estivessem invertidos, era a equipa da Liga de Honra que ditava leis, que marcava os ritmos e indicava o caminho.

O V. Guimarães tentava seguir. Demorou a perceber a disposição dos homens de Paulo Fonseca e ainda se atrapalhou nos próprios pés quando começava a espraiar o seu futebol. Na verdade, nunca se viu muito do que pode valer a equipa de Rui Vitória, sobretudo no primeiro tempo.

Um meio campo povoado, mas sem ideias, e dois avançados quase sempre isolados do resto do mundo. Era este o Vitória que se via, perante um Aves que, sem brilhar, era mais batalhador e certeiro.

Mérito para Paulo Fonseca, o treinador. Mérito para uma estrutura que aposta em vários jogadores pescados nos escalões secundários e que merecem, de quando em vez, um holofote que os ilumine. O esquerdino Nélson Pedroso foi o que mais deu nas vistas, mesmo tendo sido expulso no prolongamento. Pedro Pereira brilhou na recta final. Geraldes, mais novo, completou a trilogia.

Azares e má fortuna

A primeira parte haveria de terminar com a mais flagrante ocasião de golo do Aves. Pires, por duas vezes, esteve quase a erguer os braços em júbilo. Mérito para Nilson, na primeira, azar na segunda. A bola foi ao poste. Era a síntese do jogo: na hora da decisão, algo corria mal.

Mas, neste campo dos azares e má fortuna, o Vitória também tem a sua dose de queixa. Que o diga Barrientos que, na primeira vez que tocou na bola e a dez minutos do final, viu a trave negar-lhe um golo feito. Seria injusto, sublinhe-se.

O Desp. Aves merecia, pelo menos, o prolongamento. Mesmo entrando mais receoso no segundo tempo, não se escondeu. E quando o jogo partiu e ameaçou castigar os mais inexperientes, sobreviveu.

Deu-se bem, o Aves, aliás, com essa toada quezilenta, de parada e resposta. Aproveitando o muito espaço nas costas de Bruno Teles, Pedro Pereira construiu um, dois, três lances que poderiam perfeitamente ter dado golo. Força a mais, precisão a menos, azar ou mérito do rival. Tudo aconteceu. Menos o golo.

Aliás, antes mesmo da bola à trave de Barrientos, o prolongamento já parecia inevitável. Esperar aqueles dez minutos, foi só uma formalidade. Era o segundo tempo extra que o Vitória jogava na edição deste ano da Taça.

A expulsão de Nélson Pedroso condicionou a atitude do Aves no prolongamento. Aí, houve mais Vitória, mesmo que a grande oportunidade tenha sido desperdiçada do outro lado, por Pedro Pereira. O estádio gritou golo. Em vão. Não haveria de gritar mais, até aos penalties.

Foi mais feliz o Aves, com Rui Faria a vestir a capa de herói. Defendeu três penalties, um deles «à Panenka» de Barrientos. Chegou.

Nota final para a arbitragem de Jorge Tavares: fraquinha.



FICHA DE JOGO:
Árbitro: Jorge Tavares (Aveiro)

DESP. AVES: Rui Faria, Geraldes, Tiago Valente, João Pedro e Nelson Pedroso; Pedro Cervantes (Amaury Bischoff, 80), Romeu e Grosso; Pedro Pereira (Ricardo Martins, 110), Pires e Vasco Matos (Renato, 101).

Treinador: Paulo Fonseca

V. GUIMARÃES: Nilson; Alex (Soudani, 107), Ndiaye, João Paulo e Bruno Teles; Pedro Mendes, Leonel Olímpio, João Alves (Faouzi, 67) e Nuno Assis; Toscano (Barrientos, 80) e Edgar.

Treinador: Rui Vitória

Disciplina: Amarelo para Nuno Assis (17); Pedro Pereira (37); Tiago Valente (46); Nélson Pedroso (53 e 103); Leonel Olímpio (77); Alex (87); Bruno Teles (87); Grosso(89); Edgar (90); Barrientos (108). Vermelho para Nélson Pedroso (103).

Ligações:
MAISFUTEBOL - Desp. Aves - Vit. Guimarães (Crónica do Jogo)
MAISFUTEBOL - Rui Faria, herói nas Aves: "Sabia como marcavam"
MAISFUTEBOL - Paulo Fonseca: "Tivemos sorte, mas justamente"
MAISFUTEBOL - Pires eliminou o V. Guimarães "com tranquilidade"
MAISFUTEBOL - Rui Vitória: "Panenka? Podia ter sido um grande golo."
Força Avense - Comentário ao Jogo
Força Avense - Vídeo da Claque

15 comentários:

André Silva (Pintas) disse...

Que grande jogo do Aves!!

Anónimo disse...

Aves, meu amor...que grande jogo fizeste!

LEMOS VICTOR disse...

OBRIGADO MEU GRANDE AVES ,obrigado por dares esta grande alegria a todos os avenses, e desculpem amigos,sobretudo a nos que andamos por terras longinquas

Filipe Nogueira disse...

Aves-Guimarães neste jogo não tivemos tomba gigantes, o único gigante em campo seguiu em frente na taça...!!!! Força Desportivo

Anónimo disse...

Mas que grande jogo que o nosso Aves fez, meu deus.
Quem visse aquele jogo e não conhecesse as equipas, só soubesse que era uma da primeira contra a segunda, dizia logo que o Aves era a da primeira divisão. Grande entrega dos jogadores, grande jogo do nosso capitão e do João Pedro, nem se viu o Edgar em jogo, e um jogo excelente do Pedro Pereira, Vasco Matos e do Geraldes.

Zé Fernandes disse...

GRANDE!

Anónimo disse...

Avense Ad Eternum !

Anónimo disse...

Aproveito também para mandar um forte abraço à "mente brilhante" que comentou há uns dias atrás neste blog que o R.Faria não deveria jogar porque era doente do vitória e não sei que...viva os "iluminados" do futebol.

Força Aves!! Merecemos passar!

Zé Fernandes disse...

Nos Oitavos de Final apenas 6 equipas da 1ª Liga, outras 6 da Liga de Honra e 4 da II Divisão. São elas:

Benfica
Marítimo
Académica
Olhanense
Nacional
Sporting
Belenenses
Leixões
Estoril
Oliveirense
Moreirense
CD AVES
Torreense
Ribeira Brava
Mirandela
Tirsense

Negrelos disse...

GRANDE AVES!!!BOM JOGO...EXCELENTE VITÓRIA...!!!RUMO AO PRÓXIMO TRIUNFO...FORÇA DESPORTIVO!!!

João Ferreira disse...

jogo fantastico de todos os jogadores é que nao encontro 1 que tenha jogado mal.
momentos de grande sofrimento na bancada ate ao pires marcar.. inesquecivel!!!

Anónimo disse...

Grande Aves, Grande Aves... é o que aptece dizer! Já tinha saudades de um ambiente assim, claque a puxar pelos cativos; sócios a responderem... muito bom!
Parabéns e Obrigado à Força AVENSE!!!

Anónimo disse...

Sem dúvida que foi um jogo que fez recordar os velhos tempos de 1ª divisão!

Não foi só nas bancadas, foi na atitude que esta equipa teve dentro de campo.

Mas espero que esta vitória não seja apenas uma grande vitória, contra um grandes clube e um passo em grande na competição!

Espero que seja uma moral renovada para o campeonato e que traga outro fôlego na corrida aos 1º's lugares!

Força Desportivo

Anónimo disse...

Sem duvida que todos estiveram muito bem.
Mas tenho de destacar aquele que para mim foi a grande estrela da noite: RUI FARIA
Defender 3 penalidades e OBRA.

GRANDE RUI FARIA

Anónimo disse...

Qual São Pedro?
Qual Santo António?

São Rui Faria! Essa é que é essa!